Serafim diz que as eleições não podem ser transformadas em uma guerra

Após se manifestar sobre a vitória de Joe Biden para a presidência dos Estados Unidos e ser atacado por um pequeno grupo em suas redes sociais, o deputado Serafim Corrêa (PSB) afirmou, na manhã desta terça-feira, 10, que as eleições não podem ser cenário de guerra.

“Estados Unidos têm um novo presidente, Joe Biden. Me manifestei de que foi a eleição de um homem com o perfil dele: sereno, conciliador, muito parecido com o perfil de Tancredo Neves na nossa redemocratização. Redemocratização que dá um certo alívio para o mundo diante das tensões do atual presidente Donald Trump. Me manifestei nas redes sociais e fui atacado por todos os lados. Para o meu alívio, fui atacado, assim, por uns 100, mas 2 mil pessoas curtiram a minha manifestação”, disse Serafim.

O parlamentar pediu equilíbrio e serenidade para evitar que as eleições municipais se transformem em guerra. “É possível que haja uma radicalização”.

“Quero fazer uma moção de serenidade, de equilíbrio. Não podemos fazer das eleições um cabo de guerra que nos leve a confrontos. Devemos respeitar a opinião dos outros. Não há necessidade de agressividade. Vejo com muita cautela o ano de 2021. Será um ano difícil todos. Estaremos dando um passo à frente para vencer essa tormenta, descoberta das vacinas que possam devolver ao povo a tranquilidade da saúde”, apelou o deputado.

O líder do PSB na ALE-AM (Assembleia Legislativa do Amazonas) ainda disse que o clima de agressividade e radicalismo não prejudica a retomada da economia após a pandemia.

“Um clima como esse não é clima da retomada da economia. Vai ser difícil retomar o que foi janeiro e fevereiro deste ano. É preciso de serenidade e equilíbrio. Nada de extremismo, radicalização e agressividade. Não podia ficar calado e não manifestar aquilo que eu penso. Reitero meus votos de paz, entendimento e conciliação”, finalizou.