Serafim critica ataques de Paulo Guedes ao polo de concentrados da Zona Franca

Serafim critica ataques de Paulo Guedes ao polo de concentrados da Zona Franca

O deputado Serafim Corrêa (PSB) fez duras críticas ao governo Federal, nesta terça-feira (26), principalmente ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que classificou o polo de concentrados da Zona Franca de Manaus de “xaropezinho”, na noite da última segunda-feira (25).

“Ele [Paulo Guedes] se referiu ao polo de concentrados como “aquele xaropinho”. Isso daí não vai levar a nada. Vejo que o governo está complemente atabalhoado nessa relação elementar de civilização, onde não tratam as pessoas com o devido respeito”, disse Serafim na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

O líder do PSB na ALE-AM, também lembrou a permanência do decreto presidencial nº 9.394/2018, de Michel Temer, que reduz a alíquota do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI), no polo de concentrados, de 20 % para 4%, o que diverge do discurso do governo de “não mexer com a Zona Franca”.

 “O governo Federal continua sem entender o que é a Zona Franca de Manaus e muito menos a sua importância. E ainda dizem que não vão mexer com a Zona Franca, mas na hora em que ele [Paulo Guedes] mantém o decreto de Michel Temer que reduziu o IPI de concentrados para 4%,  elimina a capacidade de competição desse polo. E, esse polo não vai se mudar de Manaus para São Paulo. Vai se mudar para a Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, México, etc., menos para outro lugar do Brasil. Me parece que o governo Federal não tem consciência disso”, explicou Serafim.

Serafim ainda disse que o ministro da Economia age sem o mínimo respeito e vai na contramão de quem quer apoio na Reforma da Previdência.

“O ministro Paulo Guedes até é bem formado, defende a sua linha ultraliberal, estudou em Harvard, mas ele não tem uma coisa que é mínima na civilização, que é o respeito pelas pessoas. Na primeira vez, ele tratou a bancada do Amazonas com o maior desdenho. Ele [Paulo Guedes] faz todas as ironias com a bancada, com o governador e com o prefeito da capital e, no final, ele diz para que essas mesmas pessoas o ajudem a aprovar a Reforma da Previdência”, disse.

Outra posição criticada por Serafim Corrêa foi a da líder do Congresso Nacional, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), que chamou os colegas deputados de “bichos”.

“A líder do governo no Congresso disse que o Congresso é um zoológico sem jaula. Imagine o que cada um deputado ou deputada deve se imaginar em ser chamado por uma colega que está lá no parlamento de bicho, de animal irracional. É claro que não se sente bem. É claro que isso tem consequências”, lamentou o parlamentar.

O deputado ainda disse que o governo Federal não conhece a história recente da Amazônia.

“Um terço do Polo Industrial de Manaus (PIM) é representado pelo polo de concentrados. O governo Federal não conhece a história recente da Amazônia, não conhece nada de Brasil. Está completamente atabalhoado e eu lamento que ele foi eleito gerando a esperança de milhares de brasileiros”, concluiu.

Texto: Luana Dávila

Foto: Marcelo Araújo