No Dia Internacional da Mulher, Serafim cobra reajuste salarial de professoras e professores da Seduc

No Dia Internacional da Mulher, Serafim cobra reajuste salarial de professoras e professores da Seduc

No Dia Internacional da Mulher, o deputado Serafim Corrêa (PSB) defendeu, durante discurso na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), a valorização da mulher professora e reajuste salarial para professoras e professores da rede estadual de ensino.

O parlamentar lembrou que os repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb), criado para garantir melhorias salariais aos professores, apresentou crescimento em 2018 superior a 30% em 2018.

“O dia da mulher é todo dia, hoje é apenas o dia das homenagens. Mas quando você fala em mulher há uma força muito grande que liga a mulher à professora. Todos nós tivemos uma professora ou mais que uma que foram referências em nossas vidas e entendo que neste dia 8 de março o governo do estado, com os recursos do Fundeb que cresceram mais 30% este ano, deveria dar um reajuste significativo para a classe dos professores”, disse Serafim.

O deputado alertou ainda que o governo estadual tem até o dia 7 de abril para conceder reajuste salarial aos servidores públicos, em razão do ano eleitoral.

“E vejam – ele terá que conceder esse reajuste de qualquer forma, hoje esses dados do Fundeb estão disponíveis e são de conhecimento público e ele não vai poder deixar de repassar esse recurso para os professores. Portanto, entendo que o governador Amazonino Mendes deveria fazer isso por bem, porque senão ele vai ter que fazer isso no final do ano por mal. E estou até dando uma dica no sentido de que ele use o Fundeb para aquilo que ele foi criado, que é pagar melhor os professores”, concluiu o deputado.

O discurso do parlamentar ocorreu poucas horas após professores da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) realizar manifestação em frente à sede da pasta, localizada na rua Waldomiro Lustoza, bairro Japiim 2, zona Sul de Manaus, para reivindicar o reajuste de 35% e fazer alusão ao Dia Internacional da Mulher, relatando a realidade vivenciada pelas mulheres enquanto professoras.

Texto: Janaína Andrade

Foto: Marcelo Araújo