Distribuidoras da Eletrobras serão leiloadas no início de maio, diz BNDES

Distribuidoras da Eletrobras serão leiloadas no início de maio, diz BNDES

A Amazonas Energia está incluida nesse processo de desestatização. A meu ver, o melhor caminho seria despolitizar as empresas, fato que ocorre há quarenta anos. Começou com o controle do então todo poderoso Antonio Carlos Magalhães, nos anos 70/80. A partir dos anos 80 o controle passa para o PMDB através do então Presidente José Sarney, que divide esse controle entre seus partidários em cada estado. O resultado é de todos conhecido: péssimo serviço.

A justificativa para vender as empresas, inclusive a Amazonas Energia, é que elas, em verdade, são comitês eleitorais do PMDB. O que, todos sabem, é verdade.

Serafim Corrêa

Fonte: Poder 360 – Por Marlla Sabino

Os leilões de privatização das distribuidoras de eletricidade da Eletrobras que atuam no Norte e Nordeste serão realizados no início de maio, informou o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) nesta 5ª feira (8.mar.2018). Os editais, com as datas e regras, serão publicados em março.

Cada uma das 6 distribuidoras terá 1 leilão individual. Os investidores interessados poderão participar de todos os leilões, devendo apresentar suas propostas no final de abril. Os certames serão realizados na sede da B3, em São Paulo.

Vencerá quem apresentar o maior desconto na aplicação do adicional tarifário concedido pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para a distribuição de energia elétrica, juntamente com o valor pago à União em outorga. O lance mínimo será de R$ 50.000 para cada empresa.

Os vencedores terão que realizar 1 aporte inicial e imediato para que as empresas comecem a realizar investimentos na melhoria dos serviços. Os valores variam para cada distribuidora.

  • Ceal (Alagoas): R$ 545,7 milhões
  • Boa Vista Energia (Roraima): R$ 175,9 milhões
  • Amazonas Distribuidora de Energia (Amazonas): R$ 491,3 milhões
  • Ceron (Rondônia): R$ 241,1 milhões
  • Eletroacre (Acre): R$ 238,8 milhões
  • Cepisa (Piauí): R$ 720,9 milhões

O processo de desestatização das 6 distribuidoras da Eletrobras faz parte do PPI (Programa de Parceria e Investimentos), criado pelo Governo Federal.