Flutuantes aumentam degradação do Lago do Tarumã, diz Serafim

O deputado Serafim Corrêa (PSB) voltou a se pronunciar, na manhã desta quinta-feira, 30, sobre a degradação ambiental sofrida pelo Lago do Tarumã em função do crescimento de flutuantes na região e fez um registro sobre a manifestação contra o problema ingressada pelo Ministério Público de Contas (MPC), através do procurador Rui Marcelo.

“Logo após ter feito aquela manifestação sobre a degradação do Lago do Tarumã, tive conhecimento que em dezembro do ano passado, o Dr. Rui Marcelo, procurador MPC, numa boa iniciativa, representou sobre o problema e representou as mesmas preocupações que manifestei ontem, 29”, disse o deputado.

A representação do MPC trata da inconformidade com a degradação das águas e riscos de danos a saúde aos frequentadores, ocasionada pela construção de flutuantes.

“A diferença é que ele [procurador] fez a mesma manifestação sete meses antes e devo, por uma questão de justiça, registrar que ele foi a primeira autoridade a tomar essa iniciativa e a cobrar soluções para o problema. O fato é que aquela área, que é uma riqueza natural, vem sendo privatizada e degradada”, afirmou Serafim.

De acordo com o material divulgado por Serafim Corrêa, os frequentadores dos flutuantes despejam lixo nos rios, o que implica diretamente na degradação dos igarapés. Isso é muito ruim para o meio ambiente e para a saúde. Daqui a pouco essa área será totalmente dominada pelos “donos do lago”.

“Estou propondo que na orla do Tarumã seja construída uma pista de caminhada e de bicicleta. Esse seria um projeto para mudar a orla do Tarumã. Todos os órgãos de fiscalização e controle ambiental poderiam atuar para que a saúde do povo seja preservada e que se evitem novos desastres como tem acontecido”, concluiu.