As manchetes do Brasil nesta quarta, 13 de maio

O Globo: PM anuncia operação para expulsar o tráfico do Leme

Unidade Pacificadora será instalada nos morros da Babilônia e do Chapéu Mangueira

Até no máximo o início de junho, as favelas da Babilônia e do Chapéu Mangueira, no Leme, vão receber uma Unidade de Polícia Pacificadora, o mesmo modelo de atuação que acabou com o tráfico no Morro Dona Marta, em Botafogo. Segundo a Secretaria de Segurança do Rio, policiais militares já estão fazendo o mapeamento e o reconhecimento da área nesses morros. A unidade será a quarta da cidade: elas já existem no Dona Marta, na Cidade de Deus (Jacarepaguá) e no Jardim Batan (Realengo). Outras serão implantadas nas favelas do Cerro-Corá e dos Guararapes, no Cosme Velho, como anunciado anteontem pelo governador Sérgio Cabral, ainda sem,prazo para o seu início.

————————————————————————————

Folha de S. Paulo: Fundo garantirá crédito a pequena e média empresa

Meta do governo é ampliar o financiamento dos bancos para capital de giro

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve criar hoje o fundo garantidor de crédito a pequenas e médias empresas, com verba do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

O mecanismo elimina o risco de inadimplência, funcionando como uma espécie de aval para que os bancos voltem a financiar empresas menores sem correrem o risco de não receber. O governo espera que, assim, as instituições ainda baixem os juros sobre empréstimos.

O fundo assegura capital de giro às empresas e é uma reivindicação-chave do grupo que reúne empresários criado no início deste ano pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, para acompanhar a crise econômica e sugerir medidas que reduzam seus efeitos no Brasil.

Os detalhes técnicos do fundo estavam sendo fechados ontem à noite. O montante ainda não havia sido definido, mas o governo deve reduzir os juros do dinheiro que repassará para o BNDES. O Banco do Brasil também pode entrar com parte dos recursos.

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo: Governo autorizou manobra contábil feita pela Petrobras

Mercadante diz que isso é melhor do que ajudar empresa com dinheiro público

O governo e os ministros com assento no Conselho de Administração da Petrobrás deram aval à decisão da empresa de alterar o sistema de cálculo do Imposto de Renda. Esse foi o instrumento encontrado pela cúpula da Petrobrás para, no auge da crise, tornar viável a manutenção de um elevado nível de investimentos. “Trata-se de política de governo para manter os investimentos. É melhor do que socorrer a empresa com dinheiro do Tesouro”, defendeu o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), porta-voz do governo nas negociações de ontem para acalmar a oposição. As críticas a esse procedimento tiveram origem no fato de a estatal ter mudado o regime de declaração do imposto. O presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli, havia explicado em reunião do Senado, em março, que a manobra era natural. (págs. 1 e B1)

Direto da fonte: Mudança no meio do jogo

Everardo Maciel, ex-secretário da Receita e autor da MP que permite às empresas a mudança do regime de declaração do IR, acha que a Petrobras errou. “Ela não pode mudar de ideia no meio do ano”,

————————————————————————————

Jornal do Brasil: Mais crédito, menos calote

Juros a pessoa física caem pelo terceiro mês e ajudam a reduzir número de cheques sem fundo

O consumidor brasileiro começa a se favorecer com a combinação entre retomada do crédito e queda nos juros praticados no mercado – estimuladas pela redução da taxa básica da economia, a Selic. Dados divulgados optem pela Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) e pelo Telecheque mostram queda nos juros do crédito à pessoa física e no número de cheques sem fundo no país. Foi o terceiro mês consecutivo em que as taxas das operações de crédito caíram no país – a exceção se deu nos índices dos cartões de crédito. Para especialistas ouvidos pelo JB, a diminuição do calote é um sinal de melhora no controle de gastos das famílias. Com isso, os próprios bancos, que havia alguns meses hesitavam até em abrir contas, estão buscando novos correntistas.

————————————————————————————

Correio Braziliense: Bondades para o servidor

PLANO DE SAÚDE //Distritais aprovam projeto que permite a 130 mil servidores ativos e inativos do GDF fazer exames, consultas e internações nos laboratórios e hospitais privados. A conta será paga pelo Tesouro local, com contrapartida do funcionalismo a ser definida. REAJUSTE SALARIAL // Em audiência na Comissão de Orçamento do Congresso, ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, confirma que aumento para 1,8 milhão de funcionários públicos federais sairá mesmo em julho, conforme acordo com as categorias. TÍQUETE-ALIMENTAÇÃO // Embora não tenha dito em quanto, o governo federal também avisou que elevará o valor do benefício distribuído a 539 mil servidores da ativa. A ajuda varia de R$ 126 a R$ 161,99 e está congelada desde 2004.

————————————————————————————

Valor Econômico: Expectativa de mudança na poupança trava o mercado

A expectativa do anúncio de mudanças nas regras da poupança e dos fundos de renda fixa travou ontem o mercado futuro de juros da BM&F, desacelerando a queda das projeções de CDI e o giro de negócios. A partir do teor e da extensão das alterações, o mercado poderá calcular um piso para a queda da Selic, hoje em 10,25%, e reduzir a dispersão dos prognósticos para o fim do ano, entre 8,25% e 9,25%.

O governo concluiu os estudos e vai anunciar hoje mesmo urna solução para a questão. Os trabalhos na Fazenda tendiam a reduzir a tributação dos fundos de investimento e passar a cobrar Imposto de Renda (IR) sobre os ganhos de contas de poupança com saldo acima de determinado valor. Ontem, ainda não tinha sido definido se o IR será maior para saldos acima de R$ 50 mil ou R$ 100 mil.

————————————————————————————

Gazeta Mercantil: Poupança com mais de R$ 50 mil terá imposto

O governo estuda taxar com o Imposto Renda valores acima de R$ 50 mil aplicados na caderneta de poupança. Com isso espera não prejudicar os pequenos poupadores, disse ontem uma fonte do Ministério da Fazenda à Gazeta Mercantil. A principal vantagem da aplicação mais popular do País em relação às demais formas de investimento é a isenção de tributos. A assessoria do ministério trabalhava ontem com a probabilidade de a medida ser anunciada ainda hoje.

A mesma fonte do ministério informou que a redução de impostos, principalmente o Imposto de Renda, sobre os fundos de investimentos (renda fixa e DI) não estaria descartada.

————————————————————————————

Estado de Minas: Quase R$ 1 bi para tirar BRs do buraco

Dnit anuncia programa orçado em R$ 902 milhões para acabar com todos os buracos nos 8,4 mil quilômetros de estradas federais em Minas até junho de 2010 e garantir manutenção da malha nos 12 meses seguintes. No entanto, do orçamento de R$ 850 milhões previsto para as BRs mineiras este ano, só foram gastos até agora R$ 100 milhões.

Para ler mais, vá ao site da Empresa Brasileira de Comunicação.

One comment

  1. sarafa quando vc ganhar uma eliçao nao escolha mais estes secretarios malas que vc colocou como secretarios, sera que vc nao notou que nada dava certo. quanto o plano de cargo e salarois ,vc nao pensou nos funcionarios pequenos, so melhorando os salarios dos niveis superiores, esquecendo osfuncionarios mais baixos,tudo isso ,foi ruin para sua reeiliçao, vc ja pensou, agora que tudo ja passou, procure refletir olhe pense nas pessoas que estavam ao seu redor, agrande maioria so queria se da bem. encontramos certa vez uma pessoa na secretaria de obra pedindo para os trabalhadores iren no bairro tapar os buracos, um deles falou que nao podeam. a senhora disse que nao iria votar para vc, quanto ao seu filho ele nao pode mandar en vc pois nos votamos em vc e nao nele , fiquei muito trite quando vc afastou – se das liderança ainda ficou pior ,procure reunir uma vez por mes,nao deixe apolitica esfriar tente outra vez.

Comments are closed.