União anistia Arraes e pede desculpas à sua família

arraessarafa

Do Blog do Magno Martins:

A Abertura da 20ª Caravana da Anistia, promovida ontem, no Palácio do Campo das Princesas, foi marcada pela emoção. Na ocasião o ministro da Justiça, Tarso Genro, assinou a anistia do ex-governador Miguel Arraes, e foi feito um pedido de desculpas público e oficial da União aos seus familiares.

O governador Eduardo Campos, neto de Arraes; a deputada federal Ana Arraes (PSB), filha; a viúva Madalena Arraes, além de outros membros da família, mostraram-se bastante tocados com a homenagem. Também presentes estavam o prefeito de Recife, João da Costa, e o presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, Paulo Abraão, entre outros.

Eduardo não pôde mais conter as lágrimas que disfarçava desde o início do evento ao receber um broche da campanha de 86 doado pela irmã de um dos jovens Ivan Aguiar e Jonas Barros, fuzilados no centro do Recife no dia 1 de abril de 1964.

Deposto

Uma gravação feita por Arraes, antes de deixar o Palácio e ser deposto, também foi reproduzida para os presentes: “Talvez, nesse momento, eu já seja um prisioneiro do 4° Exército, talvez eu já atravesse a porta desse gabinete preso, mas nunca os senhores conseguirão que o atual governador de Pernambuco saia dessa sala desmoralizado.

Eu tenho o mandato que me foi conferido, não pelos senhores, mas pelo povo. Os senhores não podem retirar essa representação que o povo me conferiu. Além disso, tenho nove filhos, que terão que saber no futuro como que o seu pai se comportou nesta hora. Enquanto eu for governador de Pernambuco, não aceitarei a menor limitação às minhas prerrogativas constitucionais”. (Informações da Folha de Pernambuco – Beatriz Galvez/Sérgio Bernardo)

One comment

  1. A HISTÓRIA DE MIGUEL ARRAES É UM DOS EXEMPLOS DE VIDA POLÍTICA QUE DEVE SER DIFUNDIDO ENTRE A JUVENTUDE ATUAL PARA ESTIMULÁ-LOS A FORMAREM UMA CONCEPÇÃO DE SOCIEDADE, PELA QUAL LUTEM, AONDE OS REAIS INTERESSES COLETIVOS SE SOBREPONHAM AOS INTERESSES INDIVIDUAIS.
    ARRAES GOVERNAVA PERNANBUCO, COM MUITA COMPETÊNCIA, QUANDO O CRUEL GOLPE MILITAR DE 1964 VEIO DESTRUIR O SEU PROJETO NACIONAL DE APOIO AOS TRABALHADOIRES RURAIS. SE ARRAES PUDESSE TÊ-LO DESENVOLVIDO COM CERTEZA NÃO TERÍAMOS TANTA FOME NO BRASIL HOJE.
    NO ENTANTO, FALAR EM TRABALHADOR -NESSE PERÍODO EM QUE OS MILITARES “DESGOVERNARAM” O BRASIL- ERA CONSIDERADO SUBVERSÃO.
    ARRAES FOI CASSADO E PRESO FICANDO INCLUSIVE ALGUM TEMPO NO TENEBROSO PRESÍDIO DA ILHA DE FERNANDO DE NORONHA,
    UMAS DAS FRASES CÉLEBRES DE ARRAES:”A ESTABILIDADE QUE NÓS QUEREMOS É A QUE PERMITE REFORMULAR DE MODO CONSTRUTIVO OS RUMOS DO PAÍS, ABRINDO CAMINHO PARA A CONSOLIDAÇÃO DE UMA NAÇÃO ONDE BRASILEIROS NÃO SEJAM TRATADOS COMO ESTRANGEIROS, SEPARADOS PELO FOSSO DE VERGONHA ENTRE OS QUE COMEM TRÊS VEZES AO DIA E OS QUE NADA COMEM”

Comments are closed.