Respeito aos outros

O PT fez a sua escolha. Quer como parceiro o PMDB. Nada mais legítimo. Cada um escolhe com quem quer caminhar. Agora o PT não tem o direito de decidir o que outros partidos devem fazer.

Os jornais trazem hoje declarações da Ministra Dilma Roussef, candidata da PT à sucessão do Presidente Lula, que sinaliza na direção de que ela seja a candidata única de toda a base do Governo. Ou seja, não querem que PSB, PC do B e PDT lancem candidatura, seja em uma aliança, seja isoladamente.

E qual é a razão oculta disso tudo?

Fazer o segundo turno no primeiro turno. Ou seja, a disputa se daria entre o candidato do PSDB (Serra ou Aécio, mas provavelmente Serra) e a Ministra Dilma. Se ela ganhar, ótimo. Se perder, muito bom porque o PT continuará sendo pólo, posto que ocupou nas últimas quatro eleições.

E por que não outros candidatos da base, como, por exemplo, o Ciro Gomes?

A razão é simples.

As pesquisas hoje indicam Serra em primeiro, Ciro em segundo, Heloísa Helena em terceiro e Dilma em quarto. Nesse quadro o segundo turno não seria com o PT e pela primeira vez ele teria que apoiar ao invés de ser apoiado um candidato à Presidente. E todos sabem como o PT é quando ele tem que apoiar.

Respeitar os outros deveria ser a primeira regra na política.

4 comments

  1. O Código Eleitoral no artigo 3º Diz o seguinte:

    Art. 3º Qualquer cidadão pode pretender investidura em cargo eletivo, respeitadas as condições constitucionais e legais de elegibilidade e incompatibilidade.

    Claro que sempre há os acordos o Toma Lá Dá Cá, as negociações de cargos ou funções, os ministérios sempre são uma boa e valiosa moeda de troca nestes casos.

  2. Serafim, nada mais natural que no encerramento de um ciclo de 8 anos de um governante, surjam diversos candidatos à sua sucessão, mesmo sendo todos de sua base de apoio. O que deve ser esclarecido ao PT, é que não existem apenas duas formas de governar, ou duas linhas ideológicas, como queiram. Penso que o PSB pode lançar-se tranquilamente como 3ª via nas próximas eleições, defendendo sim projetos corretos do governo Lula, como também aqueles bem sucedidos no de FHC, mas estabelecendo pontos de divergência estratégica, que toquem as questões mais fundamentais da sociedade, como economia, educação, gestão urbana e segurança. É hora de o PT entender que não existe monopólio de esquerda no Brasil, e que, como em um mercado perfeito, a concorrência é algo louvável e natural!!!

  3. Talvez seja esse o motivo que tu quase não teve apoio do governo federal, nem financeiro e nem político.
    Se isso tivesse que valer mesmo Serafim,tu seria o candidato natural do governo em 2008, na cidade de Manaus, pois já eras prefeito, com apoio do PMDB,PT,PDT,PCdoB,PCB,PP,PR, até mesmo o PTB de Amazonino.
    Lula preferiu,ouvir Braga, lavar as mãos e te abandonar, se é que alguma vez esteve contigo.
    Um abraço.
    Daniel Costa.

  4. Sarafa, infelizmente vc bem sabe o que acontece na hora em que o PT tem que apoiar… mas tmb não podemos esperar mt coisa do atual PT, principalmente do PT do Amazonas. O PT foi um partido bom… não é mais.

Comments are closed.