Presidente do PSB confirma bloco de oposição sem o PT

Presidente do PSB confirma bloco de oposição sem o PT

Fonte: Poder360 –

Grupo integra PDT e PC do B

‘Haverá várias oposições’, disse.

 O presidente do PSB, Carlos Siqueira, disse nesta 2ª feira (5.nov.2018) que os partidos de esquerda “não ficaram felizes” com o fato do PT se colocar como protagonista na oposição ao governo do presidente eleito Jair Bolsonaro. Siqueira também confirmou que serão criados blocos de oposição na Câmara dos Deputados e no Senado sem a presença petista.

“Os partidos de esquerda não ficaram felizes com a declaração do PT de que há 1 comandante da oposição. Não haverá uma oposição, haverá várias oposições. Nós faremos 1 bloco que será amplo. No momento, há conversas iniciais com PDT e o PC do B, mas que também poderá agregar outros partidos, como o PPS, o PV e outros mais que sejam defensores da democracia“, disse.

A declaração foi dada após reunião da Executiva Nacional do partido socialista. Ainda de acordo com Siqueira, o PT procurou o PSB.

“O PT nos procurou, outros partidos também, mas precisamos ouvir primeiro as duas bancadas de novos parlamentares e atuais na Câmara e no Senado Federal. Agora que temos uma posição definida vamos partir para conversação com aquelas forças políticas, não apenas de esquerda, mas todas que defendem a manuntenção da democracia e dos direitos sociais.”

O deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG) comentou sobre a criação do bloco na Câmara e disse que atualmente o grupo conta com PDT, PSB e PC do B e busca atrair outras legendas menores como PV e Patriota.

O ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), 3º colocado na disputa presidencial, age para isolar o PT como principal figura de oposição. Seu irmão, o senador eleito Cid Gomes (PDT-CE), tenta formar no Senado 1 grupo de oposição para fazer frente à bancada do PT.

A senadora eleita Leila do Vôlei (PSB-DF) contou que almoçou na semana passada com Cid Gomes e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) para conversar sobre a organização desse grupo.

“Foi mais para sinalizar que tem interesse em montar essa frente, que não tem interesse de ser só oposição, que quer trabalhar pautas que sejam interessantes para o povo brasileiro. Se vier do governo e acharmos interessante, por que não abraçar?“, disse.