Mario Adolfo é homenageado pela Assembleia Legislativa do Estado com medalha Ruy Araújo

Mario Adolfo é homenageado pela Assembleia Legislativa do Estado com medalha Ruy Araújo

A propositura é do deputado Dermilson Chagas (PDT) – foto: Marcelo Araújo
O jornalista Mario Adolfo Aryce de Castro foi homenageado pela Assembleia Legislativa do Amazonas  (Aleam) com a medalha Ruy Araújo, maior comenda do Estado, nesta quarta-feira, 07 de novembro. O projeto de lei é de autoria do deputado Dermilson Chagas (PDT) e foi aprovado por unanimidade pelos deputados.
Emocionado, o jornalista contou um pouco da sua trajetória profissional. “São 40 anos de jornalismo e estou colhendo os frutos. Jornalismo se faz com dedicação, luta, empenho e ousadia. Sei a importância dessa homenagem e nunca imaginei recebê-la. Estou honrado com a Ruy Araújo”, disse Mario Adolfo.
Ele também falou sobre a invasão dos aviões líbios em Manaus,  no ano de 1979. Lembrou também a parada da rotativa do jornal A Crítica, também em 1979, com a autorização do então presidente Umberto Calderaro e sobre suas conquistas profissionais.
O deputado Dermilson Chagas, autor do projeto, afirmou que o profissional da comunicação tem comprometimento com a sociedade amazonense. “Mario Adolfo merece a homenagem. Ele leva informação para a sociedade e isso é uma contribuição significativa. Ele também é o criador do personagem Curumim, o último herói da Amazônia, que ensina educação ambiental às nossas crianças”, lembrou.
O deputado Serafim Corrêa disse que a homenagem a Mario Adolfo é mais do que merecida. “É um momento de muito alegria essa homenagem ao meu amigo Mario Adolfo. Nós fizemos parte de grandes movimentos em Manaus como a banda da Bica. Mario deu uma contribuição enorme para esse Estado com seu jornalismo ético e profissional.  Criador do Curumim, trabalho que tem uma responsabilidade social com o meio ambiente através do ensino de nossas crianças. Parabéns, meu amigo”, disse.
Biografia
Iniciou sua carreira profissional no ano de 1976 no jornal A CRÍTICA, onde foi repórter especial, cartunista e editor do suplemento infantil CURUMIM criado por ele, em 1983.
  No ano de 1987 foi para o jornal Amazonas em Tempo, onde entrou como repórter e logo, em seguida, assumiu os cargos de editor assistente, editor executivo e diretor de redação, posto onde permaneceu até  2016, quando se desligou do jornal.
Em 2017, Mario migrou para o jornalismo online com o Blog do Mario Adolfo que detém milhares de acessos diários e ficou em segundo lugar no ranking dos blogs e site de notícias locais mais influentes, tendo contabilizado até junho, mais de 56 mil acessos, segundo a #pesquisa365.
Mário Adolfo é um dos mais premiados jornalistas de Manaus. Ganhou o  Prêmio Esso por duas vezes, em 1984 (A corrida do ouro no Amazonas) e 1997 (Expedição Quilombo).  Ganhou também o prêmio Caixa Econômica de Jornalismo Social (1995), Menção Honrosa no prêmio Ayrton Senna (2000), Prêmio Confederação Nacional da Indústria (CNI) 2014 e Prêmio Massey Ferguson de Jornalismo (2016).
O jornalista tem oito livros publicados — O Dia da Abertura (1979), O Que dá Pra Rir dá Pra Chorar(1984), Curumim o Último Herói da Amazônia (1992), A,E,I, Ópera (2000), Conversa Pra Boi Dormir (2001), Meu Bloco na Rua (2008), Meu Amigo Livro (2012) e Arthur Virgílio Filho – Perfil Parlamentar (2014).
Como compositor, Mário Adolfo ganhou o Festival de Marchinhas de Carnaval do Manaus Plaza Shopping de 2011, 2012 e 2013, além de ser autor de seis sambas-de-enredo para o G.R.E.S Andanças de Ciganos e de  14 marchinhas para a Banda Independente e Confraria do Armando (BICA), a mais tradicional banda carnavalesca de Manaus.
Fonte: Blog do Mário Adolfo