General Heleno, de Manaus para Brasília

Fabio Rossi / O Globo
O General Heleno Pereira, Comandante Militar da Amazônia, foi transferido ontem para o Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército, em Brasília. O general foi o primeiro comandante da Força de Paz no Haiti. No Comando Militar da Amazônia, fez críticas ao Governo pela política indigenista, principalmente em relação a Reserva Raposa Serra do Sol.

Clique no link abaixo e leia a matéria, publicada no Diário do Comércio.


“O general Augusto Heleno Ribeiro Pereira, o militar brasileiro hoje com maior experiência em combate, tem pela frente um novo desafio: deixar o fuzil de lado e armar-se de um caneta. O general foi transferido do Comando Militar da Amazônia (CMA) para um cargo burocrático no Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército, em Brasília. Aparentemente (veja entrevista acima), os motivos foram as diversas críticas que o militar vem fazendo à política indigenista do governo Lula, em particular à Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas, aprovada pela ONU com voto favorável do Brasil.

O general Augusto Heleno assumiu o comando do CMA no dia 7 de julho de 2007. O seu currículo é longo. Graduou-se pela Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) como oficial de cavalaria, em 1969. Quando coronel, foi adjunto da Casa Militar da Presidência da República; comandante da Escola Preparatória de Cadetes do Exército e Adido Militar na Embaixada do Brasil, na França e na Bélgica. Como oficial general, foi comandante da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada do Centro de Capacitação Física do Exército e chefe do Centro de Comunicação Social do Exército. Ganhou notoriedade por ser o primeiro comandante, por um ano e três meses, da Força da Paz da Minustah, no Haiti. Antes de ser nomeado comandante Militar da Amazônia, desempenhava a função de chefe do gabinete do Comandante do Exército.

No ano passado, durante o seminário “Brasil, Ameaças à Sua Soberania” , realizado no Clube Militar do Rio de Janeiro, o general afirmou que a política indigenista brasileira está na contramão da sociedade, conduzida à luz de pessoas e ONGs estrangeiras. O general também criticou a Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas, aprovada pela ONU com voto favorável do Brasil, que garante aos índios a posse e o controle autônomo de territórios por eles ocupados. “Segundo essa disposição, se um chefe ianomâmi resolver proclamar-se imperador, já que pode escolher o regime político, vamos ter de acatar sua decisão”, ironizou o general, na ocasião.

Essa declaração foi aprovada pela Assembleia Geral da ONU em 13 de setembro de 2007 sem a aprovação de alguns países, entre eles os EUA, Canadá, Austrália e Nova Zelândia. Alguns se abstiveram, como Colômbia e Argentina, mas o Brasil deu voto favorável. Por aqui, essa declaração ainda precisa ser ratificada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado.

O texto prevê que os povos indígenas têm direito à livre determinação, à autonomia e ao autogoverno; que toda a pessoa indígena tem direito a uma nacionalidade, que não necessariamente a brasileira; que os povos indígenas têm direito a uma comunidade ou uma nação indígena.

Segundo o general Augusto Heleno, a declaração diz que os povos indígenas têm o direito de possuir, utilizar, desenvolver e controlar terras, territórios e recursos naturais, que não são mais do Estado brasileiro, e sim das comunidades indígenas, da nação indígena. São delas o solo, o subsolo e no futuro até o ar, pois se diz recursos, sem definir quais são.

A situação fica mais preocupante ao se olhar alguns números: 12% do território brasileiro pertence à comunidade indígena nacional, que representa apenas 0,2% da população brasileira; e 83% dessas terras estão nos Estados amazônicos.

Quase 22% do Estado do Amazonas são terras indígenas, quase 20% do Pará e 47% de Roraima também são ocupadas por reservas indígenas. A região da Amazônia é o maior banco genético do planeta, possui uma imensa biodiversidade, abriga 1/5 da disponibilidade da água, 1/3 das florestas e tem uma imensa riqueza em seu subsolo. Além disso, tem como característica o imenso vazio demográfico, com algumas regiões apresentando de zero a um habitante por quilômetro quadrado.

Com a demarcação contínua de terras indígenas, onde só é possível entrar com autorização, esse problema permanecerá, com especial preocupação para áreas que fazem divisas com outros países.

O maior exemplo é a reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima, na fronteira com a Venezuela e a Guiana, uma área de 1,78 milhão de hectares – 12 cidades de São Paulo cabem nesta área – para em torno de 15 mil índios.

“As terras indígenas nas faixas de fronteira, se não forem convenientemente tratadas, poderão representar um risco para a soberania nacional. Estamos cada vez mais aumentando a extensão de terras indígenas na faixa de fronteira”, disse o general.

Para ele, há indícios de que algumas ONGs estão por trás da questão indígena, pois muitos índios não têm condições de formular reivindicações que fazem.

No Brasil, estima-se que estejam atuando mais de 280 mil ONGs, das quais 100 mil na Amazônia. Não há controle sobre as atividades dessas organizações e nem se sabe de onde elas recebem recursos para sobreviverem.”

7 comments

  1. Aos

    Generais Heleno
    e
    Rodrigo Otávio

    Outorgamos o título de ” CABOCLO MACHO”

    e pronto.

  2. Não dá para entender como o governo federal(Lula) “entregou a região da raposa serra do sol aos indígenas”, região essa que é riquíssima em ouro e diamantes, sem a devida guarnição na fronteira.
    A constituição federal diz quem os índios estão sob a tutela da união, e nada podem fazer com sua terra, a não ser: habitar, conservar e proteger, em alguns casos.Há movimentos indígenas pressionando para que os índios possam ter autonomia em suas terras, seja para explorar a geodiversidade(minerais)ou a biodiversidade ou até mesmo vender parte de suas terras.
    Uma coisa que os índios assimilaram bem nesses 509 anos de dominaçao, foi a cultura européia do apego ao dinheiro, ou seja, o que pagar mais leva o produto(Americano, europeu,asiático), imaginemos então a raposa serra do sol Independente, em pouco tempo estaria tudo loteado.
    O governo deveria se explicar porque assinou a declaração dos direitos dos povos indígenas, quais os motivos reais?quais os interesses?qual a coação?ou se simplesmente foi uma lambança do governo?
    Não sou contra os índios, sou a favor do Brasil, onde esses índios são tão brasileiros quanto nós, e que muitas vezes são roubados os seus direitos, como no caso das ONGS, que servem apenas para captação para alguns espertalhões, como aquele que construiu +ou-300 banheiros para os índios(a maioria dos indígenas faz ainda suas necessidades fisiológicas no mato, “algo comum para eles”),se realmente essa ONG tivesse construído os 300 banheiros, tudo bem, mais não foi o que aconteceu, essa ONG tirou um sarro das autoridades brasileiras.

    O General heleno está certo, não podemos entregar o Brasil tão fácil.
    Boa Sorte General em Brasília.
    Daniel Costa.

  3. NAO SEI COMO O LULA PODE FAZER ISSO. O MELHOR GENERAL QUE O BRASIL TEVE, DEPOIS DE CAXIAS.

    EU SOU MILITAR E SERVIO SOB AS ORDENS DO GENERAL HELENO. PESSOAL NÓS AINDA VAMOS PERDER A RAPOSA TERRA DO SOL.

    ESSE LULA É UMA ANTA.

  4. TODAS AS ENTREVISTAS E INFORMAÇÕES PASSADAS PELO GAL. AUGUSTO HELENO; SOMENTE COMPROVA A INGERÊNCIA DE UM GOVERNO CORRUPTO QUE SOMENTE SE PREOCUPA EM METER A MÃO NA CUMBUCA DOS COFRES PÚBLICOS E NÃO INVESTIR EM ÁREAS DE SEGURANÇA NACIONAL, SAÚDE E EDUCAÇÃO.
    NO QUE SE REFERE A SEGURANÇA NACIONAL, É SÓ ESPERAR QUE A COISA IRÁ ACONTECER JUSTAMENTE POR INTERESSES POLÍTICOS DE PAÍSES QUE SE ACHAM DONOS DA SOBERANIA NACIONAL ALHEIA. A ALGUNS ANOS PASSADOS, FIQUEI MUITO SURPRESO EM COMPROVAR VENDO UM LIVRO DE MINHA SOBRINHA QUE VEIO EM FÉRIAS AO BRASIL VINDA DE ATLANTA, UM LIVRO DE GEOGRAFIA EM QUE A REGIÃO AMAZÔNICA SE APRESENTAVA COMO UMA ÁREA DE PATRIMÔNIO INTERNACIONAL ONDE ERA MENSIONADO QUE BRASIL, COLÔMBIA E VENEZUELA OCUPAVAM ÁREAS INDEVIDAMENTE E QUE O EUA REINVIDICAVA JUNTO A ONU, A DEVOLOLUÇÃO DESTAS ÁREAS DE USO COMUM ÀS NAÇOES MUNDIAIS JÁ QUE OS PAÍSES ENVOLVIDOS NESTA INVASÃO DE ÁREA ESTAVAM DERRUBANDO MATA E POLUINDO E EXPLORANDO RECURSOS NATURAIS QUE DEVEM SER REPARTIDOS COM O MUNDO . . .
    – FICO IMPRESSIONADO COM O ITAMARATI NÃO TER SE MOBILIZADO E REPREENDIDO O GOVERNO AMERICANO MESMO DEPOIS QUE ENVIEI UMA CÓPIA XEROCADA E AUTENTICADA CÓPIA ESTA NA ÉPOCA TAMBÉM ENVIADA AO MINISTÉRIO DA DEFÊSA QUE SIMPLESMENTE SE DIGNOU A ME ENVIAR UMA CARTA RESPOSTA DE QUE AGRADECIA MINHA PREOCUPAÇÃO E QUE SE NECESSÁRIO PROVIDÊNCIAS HAVERIAM DE SER TOMADAS SE NECESSÁRIO.
    – SABE ESSA IDÉIA DE RETIRAR AS ARMAS DA POPULAÇÃO ME SOA SIMPLESMENTE VOZES DE HONGS QUE NOS BASTIDORES ESTÃO ORQUESTRADAS POR GOVERNOS INTERESSADOS NUM CASO DE INTERVENSÃO DENTRO DE NOSSO TERRITÓRIO ENCONTREM CAMINHO ABERTO SEM NENHUMA RESISTÊNCIA POR PARTE DE PATRIOTAS INTERRESSADOS EM PROTEGER NOSSO RINCÃO. TEREMOS QUE RECORRER COMO OS PALESTINOS A ESTILINGUES OU MESMO SUBIR MORRO PARA CONSEGUIR ARMAS PARA FAZER DE UM INFERNO A VIDA DE QUE OUSAR USURPAR NOSSO TERRITÓRIO.
    – É HORA DE NOS MOBILIZARMOS E COLOCARMOS PESSOAS RESPONSAVEIS NO COMANDO DO LEGISLATIVO E EXECUTIVO, PARTICULARMENTE ESTOU CHEIO DE TANTA BANDALHEIRA E O PAÍS ENTREGUE A BADERNA.

    ALEXANDRE SOUZA UM BRASILEIRO PATRIOTA.

Comments are closed.