Ulbra começa a sair da crise

A ULBRA – Universidade Luterana do Brasil vem atravessando uma séria crise nos últimos meses. As dificuldades decorrem de problemas administrativos na sua sede em Canoas, no Rio Grande do Sul, mas tem afetado as suas unidades em outros Estados, inclusive a de Manaus.

No último dia 17 foi decidido pelo Conselho da Comunidade Evangélica Luterana São Paulo a substituição do reitor da instituição. Saiu Ruben Becker e entrou Marcos Fernando Ziemer com a missão de superar a crise.

O artigo desta semana do Prof. Paulo Moura, docente daquela Universidade, aborda os vários aspectos da crise da ULBRA e os caminhos para a solução.

Clique aqui e leia mais sobre o assunto.

3 comments

  1. Sarafa,

    Essa administração da ULBRA é uma palhaçada, veja, enquanto o velho reitor Ruben Becker gastava milhões com seu mimo, o museu do automóvel em canoas, o pessoal daqui de Manaus entre outras unidades da ULBRA estava 2, 3 meses sem receber. Outra coisa, do que adianta a saída do Ruben Becker, se todos os que ficaram ainda compartilham do mesmo pensamento ultrapassado e lento do antigo reitor. A crise da Ulbra já tinha começado há muito tempo, só que o velho, não aceita pitacos de especialistas, tampouco não escuta ninguém, por isso que ele saiu. Acho muito difícil uma mudança radical.

    E finalmente, a ULBRA tem que parar com essa preconceito maldito que só gaúchos podem assumir cargo de confiança dentro da instituição. Já foi provado por inúmeras vezes que eles chegam em Manaus sem nenhum conhecimento sobre a cidade e querem fazer na capital Amazonense, uma Universidade com preços, festas, salários com a cara da Ulbra Canoas.

  2. Agora vai!

    Com ajuda da PM que alugou um prédio inteiro da ulbra pro curso de soldados de 2009, é claro que ela ia sair da crise.

    Você sabe o valor do contrato meu querido?
    ?????????????????????????????????????

  3. Kaio,

    Você tem toda razão.
    Uma empresa que perdeu a filantropia há mais de dez anos, acumulou uma dívida de 2,3 bilhões de reais dos quais 800 milhões de imposto de renda descontado dos funcionários e não repassados para o governo.
    Uma empresa que deve cerca de 400 milhões de INSS, o que é crime, mais de 300 milhões para os bancos cujos juros equivalem à folha de pagamento da unidade central em Canoas.
    Uma empresa cujos diretores mentem deslavadamente somente para sustentarem seus belos empregos e seus salários que nunca foram atrasados. Um diretor de unidade ganha cerca de 25 mil reais por mês e ainda tem moradia por conta da ulbra.
    Recentemente importaram um professor gaúcho para comandar o curso de direito e o colocaram em uma casa alugada em um condomínio de luxo na ponta negra, e com a família toda. Qual será o salário dele?
    Aliás, a ulbra é a quarta maior devedora de INSS do país, as outras são a Varig, Transbrasil e Vasp. O que aconteceu com essas empresas de aviação?
    Credibilidade conseguida a duras penas em décadas está sendo perdida dia a dia e não será recuperada tão cedo. Professores já disseram que irão sair no meio do ano custe o que custar, e não são poucos.
    Atenção alunos, mobilizem-se, estão acontecendo ilegalidades nas barbas de vocês e vocês não percebem?

Comments are closed.