‘Teria sido mais cauteloso’, diz Serafim sobre reabertura do comércio e igrejas

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) afirmou que teria sido mais cauteloso que o Governo do Estado na reabertura gradual do comércio a partir de 1º de junho. O Amazonas, lembra o parlamentar, registra, conforme dados da FVS (Fundação de Vigilância em Saúde), 33.508 casos confirmados do novos coronavírus até esta quarta-feira, 27.

“Faço minhas as ponderações do prefeito de Manaus, Arthur Neto, que também torce para que tudo dê certo, mas manifestou sua preocupação e sua cautela em relação ao momento de fazer isso. Nós sabemos muito pouco sobre o coronavírus, nós temos que ter cautela, porque senão poderemos ter um resultado muito duro. A minha preocupação é de que se houver um repiquete, se houver uma recaída, será muito complicado para todos”, disse Serafim durante discurso na sessão virtual da ALE-AM desta quinta-feira, 28.

Conforme boletim epidemiológico da Covid-19, até quarta-feira, do total de casos da doença no estado, 55,83% (18.708) estão nos municípios do interior e 44,17% (14.800) estão em Manaus.

“Temos que ter clareza que as pessoas que forem contaminadas no interior vão, de alguma forma, procurar vir para Manaus em busca de melhor atendimento, até porque todos nós sabemos que os municípios do interior não possuem UTI”, avaliou o líder do PSB na ALE-AM.

Reabertura de Igrejas

Serafim Corrêa disse ainda não ser favorável à reabertura das igrejas em Manaus.

“Será muito difícil controlar as pessoas, o uso das máscaras. Tenho todo respeito pelas igrejas, mas vejo que temos uma questão científica, e a ciência diz que é necessário evitar aglomerações. E será inevitável que as aglomerações aconteçam com a reabertura dos templos”, analisou o deputado durante o discurso.

No dia 6 de maio, o deputado votou contrário ao Projeto de Lei aprovado na ALE-AM que autorizava a reabertura de igrejas e templos durante a pandemia do novo coronavírus no Amazonas.