Temer deixa para Bolsonaro decidir sobre subsídios a Sudam e Sudene

Temer deixa para Bolsonaro decidir sobre subsídios a Sudam e Sudene

Fonte: Valor Econômico – Carla Araújo

BRASÍLIA  –  O presidente Michel Temer decidiu deixar para o presidente eleito, Jair Bolsonaro, a decisão sobre a prorrogação até 2023 dos incentivos fiscais para empresas que investirem nas áreas de influência das superintendências do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e do Nordeste (Sudene), segundo fonte do governo nesta quinta-feira.

Somente o PSL, partido de Bolsonaro, votou contra a prorrogação. O projeto também estendeu esse benefício fiscal para as empresas que investirem na região da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco). Esse incentivo, que não existe hoje, geraria um impacto bilionário nas contas públicas.

Segundo um auxiliar direto do presidente, como o prazo para a decidir sobre a sanção ou veto acaba dia 3 de janeiro, Temer achou mais prudente deixar a decisão para o futuro dono da caneta.