PSB Amazonas promove evento “Papo de Preto” e discute assuntos relacionadas a negritude do estado.

Em comemoração ao mês da Consciência Negra, a coordenação estadual da Fundação João Mangabeira do Amazonas e o Partido Socialista Brasileiro (PSB), em parceria com a Negritude Socialista Brasileira (NSB) e o Instituto Nacional Afrorigem, realizaram neste sábado, 24,  o “Papo de Preto”. O evento promoveu debates e atividades culturais como grupo de samba e capoeira na sede do partido.

A reunião  contou com a participação do coordenador estadual da Fundação João Mangabeira no Amazonas, Alexandre Barbosa, do primeiro secretário do PSB Amazonas e da Negritude Socialista Brasileira (NSB), Adilson Bezerra, do secretário estadual da NSB, Fernando Barreto, do vice-presidente estadual dos segmentos organizados do PSB, Francisco Viana,  e do presidente municipal do PSB Manaus, Antônio Maciel.

O presidente de honra do PSB Estadual e deputado estadual, Serafim Corrêa, iniciou sua fala contando sobre um contexto histórico, desde o século XIX (época da Borracha) até o período atual.

“No Amazonas, ocorreu uma situação diferente do resto do Brasil. Houve a Lei Áurea, da Princesa Izabel, que libertou os escravos em 1888, mas antes disso, aqui no nosso estado, houve a compra por parte da Maçonaria das Cartas de Alforria dos escravos, e eles foram libertados no dia 10 de julho de 1884 (daí, a Rua 10 de Julho na cidade). Se vocês passarem pela Rua Luiz Antony (Centro da Cidade, atrás do Colégio Militar), todas as casas possuem porões, e lá ficavam os depósitos de escravos, numa prática desumana. Portanto, o Amazonas deu exemplo e avançou na luta pelo fim da escravidão.”

Durante o evento, o Serafim  também recebeu uma homenagem da NSB Amazonas, pelos serviços prestados à população negra da cidade de Manaus, enquanto prefeito da cidade. Serafim também sancionou a lei nº 188/2007, que decreta na capital, o dia 20 de novembro como Dia da Consciência Negra.

Antes do início das palestras, os participantes acompanharam um vídeo do Presidente Nacional da Fundação João Mangabeira, Alexandre Navarro, que elogiou a iniciativa do evento.

“O Papo de Preto precisa ser o início de algo maior. Temos que combater o preconceito e o PSB é parte importante nesse processo socioeducativo”.

Para o primeiro secretário da NSB Amazonas, Adilson Bezerra, o evento foi de grande importância para mostrar a real situação dos negros no Amazonas.

“O evento teve como objetivo, além de debater e transformar tudo em um verdadeiro diálogo, deixar os participantes informados a respeito da Lei 12.711/03 que trata sobre as Cotas nas Universidades e a introdução do Ensino da Cultura da África nas escolas, através da Lei de Diretrizes e Base da Educação 10.639/03”, disse Adilson.

Anderson Sales Tahan – Secretário de Comunicação do PSB Amazonas

Fotos: Marcelo Araújo