Gilberto Mestrinho, sempre lúcido

mestrinhocritica

Tereza Teófilo
Da equipe de A CRÍTICA

‘A ponte vai ligar nada com coisa alguma’

A eleição de 2010 está na ordem do dia e para um dos caciques políticos do Amazonas, o ex-senador peemedebista Gilberto Mestrinho, 81, o cenário eleitoral no Estado, no próximo ano, passa necessariamente pelo desempenho de Amazonino Mendes (PTB) à frente da Prefeitura de Manaus e pelo espaço a ser dado ao vice-governador Omar Aziz (PMN) que tem interesse em disputar o cargo de governador do Estado.

“Tem a atuação do Amazonino na Prefeitura. O Omar assume o governo e, se de repente ele quiser ser reeleito, tudo isso vai dar um outro rumo à eleição. Então, acho que ainda é cedo para falar em 2010”, avalia o presidente regional do PMDB.

Mestrinho que atualmente reside no Rio de Janeiro e está há uma semana em Manaus onde ainda se recupera de uma cirurgia na coluna realizada em fevereiro deste ano, disse que as ações do governador Eduardo Braga no interior do Estado estão se refletindo de forma positiva no progresso dos municípios e que Braga tem uma eleição tranquila para o Senado.

Em nova fase

Aproveitando os dias para rever velhos amigos e se reaproximar da família, Mestrinho afirma que está experimentado uma nova fase e que quer “curtir a vida”, depois de mais de 60 anos dedicados a política. O “boto” ou o “professor Gilberto” como é carinhosamente conhecido, tem estado distante dos holofotes da política. Ele afirma não sentir falta da antiga rotina.

“Politicamente não estou atuando. Converso com quem me procura, os amigos, os deputados mas não quero interferir na vida política do Estado. Sabe o que acontece é que eu, por incrível que pareça, gostava de trabalhar, mas aquela conversa, ficar articulando, isso não. Por isso admiro o Arthur (Neto, senador tucano) que é capaz de falar em política por um mês sem parar. Quem encontrar com ele e não se livrar, está liquidado”, diz entre sorrisos.

Mas, o ex-governador não deixar de fazer críticas ao Governo Estadual como a construção da ponte sobre o rio Negro.

“Essa obra, a da ponte, vai liga nada com coisa alguma. Eu acho que com três ou quatro balsas novas e um porto decente melhorava e muito a travessia. Com esse dinheiro fazia o diabo nesses municípios, mas não quiseram fazer”, observa ele.

Os investimentos do Governo do Estado para a construção da ponte sobre o Rio Negro ultrapassam os R$ 550 milhões. A obra ligará Manaus ao Município de Iranduba, entre a Ponta do Ouvidor, no bairro Compensa, Zona Oeste, e a Ponta do Pepeta, em Iranduba. A iniciativa garantirá, por meio das rodovias AM-070 (Manuel Urbano) e AM-352, o acesso às cidades de Manacapuru e Novo Airão, respectivamente.

A expectativa da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf), órgão do Governo responsável pela obra, é de que os trabalhos sejam concluídos em 2010.

7 comments

  1. Estou de pleno acordo com o ex-senador peemedebista Gilberto Mestrinho a ponte sobre o rio negro “vai liga nada com coisa alguma” seria diferente se fosse uma ponte saindo das Lages ligando Manaus ao Careiro onde inicia a BR-319, com a pavimentação da BR-319 tão prometida pelo Alfredo Nascimento Ministro dos Transportes principalmente em época de campanha eleitoral teríamos ligação fácil com Porto Velho e o resto do Brasil. A desculpa que a BR-319 vai causar degradação ao meio ambiente é balela de ambientalistas que nem sabem que a estrada já existe, o problema da BR-139 é que ao longo de muitos anos praticamente não houve manutenção e nos poucos trechos em que foi feita esta manutenção o serviço foi feito de péssima qualidade por empresas que só queriam receber o dinheiro dos cofres públicos, o serviço executado em um verão tem que ser re-feito no verão seguinte. A estrada sempre existiu e para torná-la em boas condições de trafegabilidade não será preciso cortar uma única árvore se quer. Quando a alegação de agressão ao meio ambiente no entorno da estrada aí sim é outra coisa e passa pela competência ou não dos órgãos de fiscalização ambientais, mais que a estrada existe e sempre existiu isso é fato. Com carro traçado mesmo no inverno você chega a Porto Velho, prova disso é que os carros da Embratel que dão manutenção ao sistema de comunicação as margens da BR-319 não param de trafegar do Careiro a Porto Velho pela rodovia seja no período de inverno ou de verão. O problema é que com a onde mundial de preservação do meio ambiental, ambientalistas por não terem ainda ido constatar em loco a existência da BR-319 acabam falando bobagem.

  2. Falando em estradas, esse é um bom tema para se discutir como é o pensamento da sociedade em relação às obras públicas. As licitações privilegiam, muitas vezes, preços mais baixos, ao invés de a prioridade ser a qualidade da obra ou serviço prestado. O superfaturamento, infelizmente, ocorre muito mais nas obras “baratas” do que nas bem feitas. E muitas vezes as “BARATAS” recebem vários aditivos, e ai se tornam as mais CARAS e SEM QUALIDADE!

  3. Meu saudoso pai sempre trabalhou na área de construção em terraplanagem. Ele favava que sempre foi um erro reasfaltar a BR-319 em cima da estrada original feita nos anos 70 pela Andrade gutierrez,entenda porque:
    -foi colocada madeira na base da pista(pau de escora), em cima dela foi jogada barro, com o tempo essa madeira apodreceu formando os buracos na pista até a sua destruição total onde muitas empresas ganham dinheiro fazendo reparos.Eu cheguei a ver essa madeira coberta de barro.

    Até a próxima.
    Daniel Costa.

  4. Caro Sarafa o que, mas me preocupa não é somente a ponte nem tão pouco o PROSAMIM, mas a divida de nosso estado isso sim pode ter reflexos irreparáveis e que muitos não estão atentando agora, mas depois é igual ao cartão de credito você usa, mas quando chega à conta vixi a bola de neve já esta feita espero que nossa população comece a ver além da ponte, do PROSAMIM e de tantos outro deste Governo isso só falando do Governo do estado porque se formos falar do Governo Municipal ai irei plagiar o Grande poeta Cazuza e dizer “Manaus a tua piscina esta cheia de ratos tuas idéias não correspondem aos fatos eu vejo o futuro repetir o passado” um forte abraço e lembre- se “voto não tem preço tem consequência”

  5. Prefeito, obrigada pela oportunidade de trabalhar e conseguir pagar minha faculdade e ainda ajudar um pouco em casa. Tranquei esse semestre pois o seu sucessor fez o que fez. A imprensa calou, os líderes estudantis, idem. Parabéns pelo blog.

  6. BR-319 E O FUTURO DE MANAUS

    Muito se tem comentado sobre a viabilidade ou não da recuperação da BR-319, bem como sobre as infindáveis “possibilidades” negativas ou positivas que advirão.
    A despeito de tudo isto, considerando que futurologia, vidência e charlatanismo sempre andaram lado a lado, percebe-se que muitos cientistas estrangeiros travestidos de brasileiros em Manaus insistem em afirmar que o futuro será igual ao ontem, pois sempre repetem: Estrada é sinônimo de devastação […] basta olhar os exemplos da BR-364, da BR-163 […]!!! Será que ao tecerem prognósticos catastróficos sobre o assunto “estrada” não estariam se desviando de suas especialidades científicas? Ou será que a cientificidade de que se revestem apenas esconde suas ideologias retrógradas? Talvez seja conveniente relembrá-los de que suas ideologias matrizes, assim como a Soviet, fracassaram.
    Para nós brasileiros, Manauenses, Amazônidas, a BR-319 é mais que simplesmente uma estrada, um custo, ela é um de nossos anseios como nação, é uma das perspectivas de desenvolvimento para Manaus e para Roraima, é uma das possibilidades para o nosso futuro.
    Envergonhem-se estrangeiros travestidos, envergonhem-se das mazelas de vosso passado e de vosso presente. Aqui é Brasil, terra de gente que sabe o que quer, terra onde todos se compreendem de norte a sul, terra de gente que acredita que o futuro pode ser melhor do que o passado, terra de gente alegre, de gente trabalhadora, terra de gente para a qual uma estrada é uma esperança, terra de gente para a qual os erros de ontem podem ser uma lição para o amanhã.
    A BR-319 já é uma realidade, falta muito pouco, e com certeza os 200 milhões de brasileiros se sentirão recompensados com sua conclusão, em 2010 esperamos.
    VIVA O NOSSO BRASIL, BRAVA GENTE BRASILEIRA!!!

    Adriano Rubin De Mello

  7. Sobre a Ponte sobre o Rio Negro

    Conforme postou Zépovinho, talvez fosse bastante interessante uma ponte ligando Manaus ao Careiro da Várzea, pois isto agilizaria a transposição do Rio Amazonas e agilizaria ainda mais o transporte entre Manaus e Porto Velho. No entanto, essa ponte seria demasiadamente grande e de custo enorme para ser tocada de uma só vez. Existe o projeto de outra ponte passando o Rio Solimões, e que complementaria a do Rio Negro, assim, estaria satisfeita, no futuro, a ligação terrestre plena entre Manaus e Porto Velho; com paciência e persistência o povo brasileiro vai conseguindo diblar as dificuldades e construir infraestrutura que possa melhorar a vida de muitos brasileiros. Tanto a ponte, quanto a BR-319 são obras essenciais a todos os brasileiros. Não posso concordar que alguns digam que a ponte liga o nada a lugar nenhum pelo motivo abaixo:
    Se Mestrinho disse isto, então ele deixa explícito que Manaus é o nada, e que todas as comunidades após o Cacau Pereira são o lugar nenhum.
    Prefiro acreditar que o ilustre Ex.Governador jamais tenha manifestado tamanha afronta e desdém a essa grande e importante cidade brasileira, e ao seu povo Manauara, e a todos os brasileiros.

    Adriano Rubin Mello

Comments are closed.