Amazonino foi cassado…

Mas recorreu da decisão. E se mantém no cargo de prefeito a praticamente 8 meses por força de uma liminar concedida por um desembargador. Amazonino fez o certo, recorreu como qualquer outro condenado recorreria de uma decisão que contrariasse os seus interesses, neste aspecto eu e Amazonino concordamos, decisão judicial é para ser cumprida, mas devemos recorrer até a última instância quando dela discordamos.

No entanto, Amazonino usa dois pesos e duas medidas quando o assunto é decisão judicial. Quando o problema foi com ele, usou de todas as artimanhas para se segurar no cargo, o mesmo não fez quando o condenado foi o povo que desde a última sexta feira tem que pagar mais caro pelo transporte coletivo que ainda não opera a contento da população.

Amazonino condena a população de Manaus a pagar mais caro por um serviço que não atende as necessidades dos usuários e que, por conta de suas medidas, vem aumentando significativamente as margens de lucro dos empresários do setor. Na semana passada mostrei que o empresariado lucrará em um ano mais de R$ 150 milhões de reais apenas com os “ajustes” feitos por Amazonino. Para onde irá esse lucro? Será que os empresários vão dividir com os trabalhadores do setor? Novos ônibus virão na mesma proporção? Tenho certeza que não.

Amazonino diz que quebrou o monopólio do setor, é mentira! Como acreditar que Amazonino quer o mal de um grupo pelo qual tem feito todas as concessões, todas sem exceção!

A população pode ter a certeza que o prefeito de Manaus manterá todas as atuais empresas no setor, mas anotem, uma empresa sairá de Manaus para abrir espaço a uma outra ligada a Amazonino e ao IRMÃO de um político do estado. Espero que o Ministério Público fique atento ao que estou dizendo, pois caso contrário o plano arquitetado nos gabinetes da compensa fará com que o povo pague ainda mais caro por aquilo que não tem: um transporte coletivo de qualidade!

Até quinta.

Deixe uma resposta