90 dias de Amazonino: Virtú X Fortuna

O confronto da virtude com a fortuna, da eficácia com a sorte, deram o tom revolucionário à obra O Príncipe, escrita por Maquiavel no início do século XVI.

Nela, Maquiavel distingue o governante virtuoso do medíocre pela sua capacidade de não se deixar levar pela sorte, pela sua habilidade em decidir que rumo dar aos fatos e, para ilustrar, cita Homero de Shakespeare, que “não permite que os dedos da Sorte, como uma flauta, toquem sons caprichosos”.

Para Maquiavel, a força de vontade e o ímpeto não são suficientes para fazer o governante virtuoso. É preciso eficácia. É preciso que não se deixe levar pelos caprichos do acaso. É preciso ousadia. Enfim, é preciso submeter a sorte a outros atributos eficazes.

Passados 90 dias da posse do atual Prefeito, assistimos preocupados a um príncipe sem virtude, sendo levado pelos caprichos do acaso,submetido à sorte, incapaz de ousar, de oferecer soluções eficazes para os problemas da cidade.

Um príncipe sem equipe, sem projetos. Um príncipe levado pelo vento.

O ano de 2009, diante da grave crise econômica que abala o mundo e seus reflexos na cidade, exige sabedoria, inovação, ousadia, capacidade de iniciativa, eficácia, atributos que só são encontrados em governantes virtuosos.Só a capacidade de dar rumo aos fatos poderá nos fazer superar as dificuldades que se impõem: a tendência de queda da arrecadação, o desemprego no pólo industrial,seus reflexos no comércio e em toda a atividade produtiva, a queda na arrecadação, os graves problemas urbanísticos como transporte coletivo, trânsito, buracos, esgoto, etc.

Ao contrário disso, há uma absoluta incapacidade de gestão e descompromisso com as promessas de campanha. A mensagem do Prefeito lida na Câmara prometia pra os primeiros 90 dias: interligar 50 escolas municipais à internet e à rede da SEMED, acabar com o turno intermediário, abrigar 600 crianças no projeto Creche Solidária, terminar os serviços de redistribuição de água, o viaduto do Coroado e iniciar o processo para a construção da passagem de nível da avenida Umberto Calderaro, antiga Paraíba. Nada cumprido!

Assistimos, nesses 90 dias, um governante desprovido da virtú de Maquiavel, um príncipe levado ao vento, o Príncipe da Sorte. Que os dias possam transformar a fortuna em virtude… enquanto o isso o povo sofre!

Marcelo Ramos é advogado e vereador pelo PCdoB.
www.vereadormarceloramos.com.br
[email protected]

Leave a Reply